OCDE espera crescimento mundial de 3,5% este ano

Projeção do crescimento económico global representa uma ligeira melhoria para 2017

A OCDE estima que a economia mundial vai crescer 3,5% este ano e 3,6% no próximo, devido, sobretudo, às economias emergentes e à expectativa de uma política orçamental "moderadamente pró-crescimento" nos países desenvolvidos, sobretudo nos Estados Unidos.

Esta projeção do crescimento económico global representa uma ligeira melhoria para 2017, já que a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) antecipava um crescimento de 3,3% há seis meses, mantendo, no entanto, a estimativa para 2018.

Considerando apenas os países que integram a OCDE, a projeção de crescimento é de "pouco acima dos 2% em 2017 e 2018", referindo a organização que o crescimento económico destes países "continua cerca de 0,5 pontos percentuais mais fraco do que nas duas décadas antes da crise".

Para os Estados Unidos, espera que o crescimento seja de "entre 2,25 e 2,5 em 2017 e 2018", um desempenho que se ficará a dever ao aumento do consumo e do investimento.

No Japão, a expectativa é de que o crescimento se reforce para os 1,4% este ano, "apoiado por um crescimento mais forte das exportações, em especial nos mercados asiáticos, e por uma moderada flexibilização da política orçamental".

A OCDE estima que a zona euro cresça "em média cerca de 1,75% por ano em 2017 e 2018" e sublinha que uma política monetária acomodatícia e um alívio ligeiro da política orçamental de 0,25% do Produto Interno Bruto (PIB) por ano em 2017 e 2018 "vai ajudar a atividade em toda a zona".

No entanto, a instituição liderada por Angel Gurría alerta para o "ainda elevado desemprego, para o fraco crescimento dos salários reais e para os altos níveis de crédito malparado", que são "restrições aos crescimento da procura interna em alguns países".

Para o final do próximo ano, a OCDE deixa um aviso: "os efeitos negativos de um crescimento mais fraco da procura no Reino Unido e a incerteza sobre o futuro da União Europeia podem começar a emergir no final de 2018".

A OCDE antecipa também que a taxa de desemprego dos 35 países que integram a organização seja de 6% este ano e de 5,8% no próximo, que a inflação seja de 2,3% e de 2,2% em 2017 e em 2018, respetivamente, e que o défice orçamental seja de 2,8% em 2017 e de 2,7% em 2018.

Exclusivos