OCDE culpa estivadores de Setúbal de atrasarem a economia portuguesa

“Ações sindicais no porto de Setúbal, em novembro e dezembro, restringiram exportações de automóveis”, conclui entidade chefiada por Angel Gurría.

Os protestos dos trabalhadores precários do Porto de Setúbal que ocorreram na reta final do ano passado, prejudicaram significativamente a exportação de automóveis e isso teve um impacto negativo no crescimento do país, refere a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), no estudo sobre Portugal incluído no novo panorama sobre as economias desenvolvidas (outlook), divulgado ontem.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos