Motoristas de matérias perigosas entregam pré-aviso de greve para dia 23

Vice-presidente acusa ANTRAM de estar a mentir e avança com novo pré-aviso de greve para dia 23 de maio.

O Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) acusa a ANTRAM - Associação Nacional dos Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias - de estar a mentir e avança que foi entregue um pré-aviso de greve destes motoristas para dia 23 de maio, a partir das 00:01, por tempo indeterminado, em declarações à RTP 3. Ontem, Pedro Pardal Henriques, vice-presidente do SNMMP, afirmou, à saída da reunião com a ANTRAM, que não haveria greve até ao final de maio, garantindo assim a paz social acordada para o período de negociações.

Hoje, o discurso foi o inverso. Antes da primeira reunião com a ANTRAM, o sindicato já tinha avisado que avançaria para a greve caso não visse aprovadas duas das suas reivindicações - o reconhecimento da categoria profissional e o aumento do salário base para os 1.200 euros. Horas antes da reunião de ontem, Pedro Pardal Henriques disse ao Dinheiro Vivo que "se for necessário, poderemos voltar à greve, e com mais força do que em meados de abril, porque agora temos ainda mais associados". Mas depois de um encontro que durou três horas, a mensagem passada à comunicação social foi de paz social. Espera-se, assim, uma nova paralisação com tempo indeterminado com início às 00:01 de dia 23 de maio.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.