Lucro da EDP cai 16% nos primeiros nove meses do ano

Situa-se agora nos para os 615 milhões de euros

O resultado líquido da EDP totalizou 615 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2016, um recuo de 16% face a igual período de 2015, anunciou hoje a elétrica liderada por António Mexia.

Excluindo os impactos não recorrentes registados, o resultado líquido ajustado ascendeu a 661 milhões de euros até setembro, um aumento de 17% em relação ao homólogo, impulsionado pela venda de ativos de gás à Redexis, a aquisição de um participação adicional de 50% na central de Pecém I e penalizado pelo registo de imparidade no BCP e o pagamento da contribuição extraordinária sobre o setor energético (CESE).

Até setembro, o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) fixou-se nos 2.893 milhões de euros, um decréscimo de 3% face aos 2.991 milhões de euros de igual período de 2015.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).