Inflação volta a ser positiva em outubro

Portugal regista a 4.ª subida, segundo o Eurostat

A taxa de inflação homóloga da zona euro registou uma variação de 0,1% em outubro, voltando a valores positivos depois dos -0,1% de setembro, tendo Portugal a quarta maior subida (0,7%), divulgou hoje o Eurostat.

Já no que respeita à União Europeia (UE), a taxa de inflação homóloga foi nula (0,0%) em outubro, que compara com os -0,1% de setembro.

Em outubro de 2014, a taxa de inflação era de 0,4% na zona euro e de 0,5% na UE.

Segundo os dados do gabinete oficial de estatísticas da UE, os Estados-membros que registaram em outubro as maiores subidas foram Malta (1,6%), Bélgica (1,2%), Suécia (0,9%), Áustria e Portugal (0,7% cada).

As principais quebras nos preços assinalaram-se em Chipre (-1,8%), Roménia (-1,4%), Bulgária (-1,2%), Eslovénia (-1,1%) e Espanha (-0,9%).

Face a setembro, a taxa de inflação caiu em quatro países, estabilizou em sete e aumentou noutros 16.

O Banco Central Europeu tem como principal objetivo ter, a médio prazo, uma taxa de inflação próxima, mas abaixo de 2%.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.