Herdade da Comporta. Estalou o verniz

Esta sexta-feira deverá ser decidido o futuro da Herdade da Comporta. Os ativos despertaram o interesse de três grupo de investidores

Estalou o verniz no processo de compra da Herdade da Comporta. Depois do consórcio constituído por Paula Amorim e pelo milionário francês Claude Berda, que defende ter apresentado uma proposta de 156,489 milhões de euros para a compra dos ativos imobiliários e turísticos da Comporta, ter levantado dúvidas sobre a idoneidade do investidor inglês Mark Holyoake e sobre a proposta apresentada pela herdade, chegou a vez destes prepotentes acusarem Paula Amorim/Claude Berda de "um conjunto de deturpações de fatos e de falsidades".

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).