Franceses da Vinci interessados nos terrenos da TAP no aeroporto de Lisboa

A gestora dos aeroportos nacionais está entre os interessados em ficar com o 'reduto TAP' e já existiram contactos entre a companhia aérea e a ANA

A Vinci poderá estar interessada na compra dos terrenos do "reduto TAP" que a companhia aérea se prepara para vender. Ao que o Dinheiro Vivo apurou, a dona da gestora aeroportuária nacional (ANA) ter-se-á, inclusive, reunido na semana passada com a administração da TAP para abordar o tema.

Como o Dinheiro Vivo avançou, os novos acionistas da TAP - Humberto Pedrosa e David Neeleman - estão a iniciar algumas medidas de reestruturação da empresa por forma a reduzir o passivo e a racionalizar os ativos do grupo. Entre as ferramentas de que vão deitar mão está a venda dos terrenos que a companhia detém à volta do aeroporto da Portela e que pertencem à empresa desde 1989, altura em que um decreto assinado por Cavaco Silva desanexou 22,45 hectares do domínio público aeroportuário para passá-los para a empresa.

Exclusivos