Fisco vai "apertar o cerco" a 758 contribuintes

Autoridade Tributária criou uma equipa que ficará responsável pela monitorização dos que têm mais rendimentos e património.

Os contribuintes com maior capacidade financeira (entenda-se donos de património de valor considerável) vão ser vigiados de perto pelo Fisco. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) destacou uma equipa de inspetores para monitorizar a atividade financeira daqueles que auferem rendimentos significativamente superiores à média (750 mil euros) ou com uma capacidade patrimonial acima dos cinco milhões de euros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.