Família Azevedo regressa ao pódio dos mais ricos de Portugal

A riqueza das 25 famílias mais ricas representa 10% do PIB. Este ano, os herdeiros de Belmiro de Azevedo regressam ao pódio para ocupar o 3º lugar.

17,9 mil milhões de euros. Este é o valor da fortuna das 25 famílias mais ricas de Portugal, um número que mais do que duplicou nos últimos 15 anos e que representa hoje quase 10% do PIB nacional. A mais rica é a família Amorim, herdeiros de Américo Amorim, mas este ano a família Azevedo reconquista o lugar no pódio para ocupar o terceiro lugar.

A Revista Exame tenta descobrir, desde 2004, onde estão as maiores riquezas em território nacional, analisando relatórios, comunicados, registos e notícias, e esta terça-feira revela quem são os 25 mais ricos. Em segundo lugar encontramos a família de Alexandre Soares dos Santos, presidente da Jerónimo Martins, e a quarta posição é ocupada pela família Guimarães de Mello, liderada por Vasco de Mello.

O ano passado, a fortuna conjunta dos mais ricos representava 18,8 mil milhões, ligeiramente acima do valor de 2018.

A família Azevedo foi a família mais rica do país em 2004 e a fortuna dos dez mais ricos de Portugal estava na altura avaliada em pouco mais de 5 mil milhões de euros. Hoje, os dez mais ricos de 2018 conseguiram ultrapassar a crise económica e financeira que atravessou Portugal algures nos últimos 15 anos, e reúnem uma fortuna de 12,8 mil milhões de euros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

DN Life

DN Life. «Não se trata o cancro ou as bactérias só com a mente. Eles estão a borrifar-se para o placebo»

O efeito placebo continua a gerar discussão entre a comunidade científica e médica. Um novo estudo sugere que há traços de personalidade mais suscetíveis de reagir com sucesso ao referido efeito. O reumatologista José António Pereira da Silva discorda da necessidade de definir personalidades favoráveis ao placebo e vai mais longe ao afirmar que "não há qualquer hipótese ética de usar o efeito placebo abertamente".