Endividamento da economia agrava-se em maio

O endividamento do setor não financeiro foi de mais de 724 mil milhões de euros, pressionado sobretudo pelos privados

O endividamento da economia portuguesa agravou-se em maio. As estatísticas do Banco de Portugal, publicadas esta quinta-feira, 19 de julho, mostram que o endividamento do setor não financeiro foi de 724,7 mil milhões de euros. Sendo que, 322,4 mil milhões de euros dizem respeito ao endividamento do setor público. O endividamento do setor privado ascendeu a 402,3 mil milhões de euros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.