Draghi: bancos centrais devem estar mais coordenados

Políticas domésticas devem estar mais alinhadas para não gerarem diferenças que produzam ruturas sobre as economias, defendeu líder do BCE, em Sintra

Os bancos centrais devem estar mais coordenados entre si e as políticas domésticas devem estar cada vez mais alinhadas para não gerarem diferenças que produzam ruturas e efeitos colaterais (contágios) negativos sobre as economias, como tem acontecido nos últimos anos, defendeu Mario Draghi, na abertura do Fórum BCE, em Sintra, subordinado ao tema da arquitetura monetária e financeira internacional.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.