Descida a cinco anos, subida a dez anos

Cerca das 9.30 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa avançavam a dez anos para os 3,424%, acima dos 3,396% na sexta-feira.

Os juros da dívida portuguesa seguiam esta segunda-feira sem uma tendência definida, com os juros a dois anos praticamente inalterados, os a cinco anos a descerem e os juros a 10 anos a subirem face a sexta-feira.

Cerca das 9.30 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa avançavam a dez anos para os 3,424%, acima dos 3,396% na sexta-feira.

Em sentido oposto, os juros da dívida a cinco anos estavam nos 1,844%, abaixo dos 1,851% verificados sensivelmente à mesma hora na sexta-feira.

Na maturidade mais curta, a dois anos, os juros seguiam nos 0,335%, praticamente em linha com os 0,331% registados na sexta-feira.

A 16 de março houve uma alteração técnica que provocou uma subida dos juros sendo que, no dia anterior, os juros de Portugal a dois, cinco e dez anos terminaram a -0,043%, a 1,678% e a 3,967%, respetivamente.

Os juros da dívida portuguesa em todos os prazos ficaram a partir de 16 de março mais elevados devido ao efeito técnico da alteração dos 'modelos' para cálculo dos mesmos.

Os juros da Grécia (que não tem a maturidade a cinco anos) e de Itália estavam a subir em todos os prazos, enquanto os da Irlanda seguiam a descer em todas as maturidades e, em Espanha, seguiam a descer a dois e a cinco anos, mas a subir a 10 anos.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 09:00:

2 anos... 5 anos... 10 anos

Portugal

15/05.......0,335....1,844......3,424

12/05.......0,331....1,851......3,396

Grécia

15/05......5,461....n disp.....5,692

12/05......5,414....n disp.....5,667

Irlanda

15/05.....-0,422...-0,037......0,878

12/05.....-0,432...-0,043......0,891

Itália

15/05.....-0,159....0,972......2,276

12/05.....-0,156....0,964......2,262

Espanha

15/05.....-0,247....0,424......1,656

12/05.....-0,251....0,430......1,633

Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Tempo de fugir de casa para regressar à terra

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.