Crescimento no segundo trimestre volta a ser revisto em alta para 3%

Números do crescimento do segundo trimestre de 2017 foram novamente revistos em alta

O Instituto Nacional de Estatística (INE) voltou a rever em alta o crescimento no segundo trimestre de 2017. Depois de uma primeira estimativa de 2,8%, anunciada a 14 de agosto, e da primeira revisão em alta, para 2,9, feita a 31 de agosto, o INE informou esta sexta-feira que o crescimento no segundo trimestre foi de 3%.

A nova estimativa foi avançada por ocasião da publicação das Contas Nacionais Trimestrais por Sector Institucional.

O primeiro-ministro, António Costa, disse recentemente que Portugal irá ter este ano, "seguramente", o maior crescimento económico de todo o século XXI" e que o trabalho desenvolvido pelo Governo desmonstra que "a mudança está a acontecer".

"A verdade é que ao fim de ano e meio há cada vez mais aqueles que acreditam que a mudança está a acontecer e cada vez menos aqueles que a receiam, que o diabo venha aí comprometer a mudança que está em curso", disse Costa.

Também o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, disse em entrevista ao El País, já em setembro, que o governo libertara a economia do "espartilho da austeridade".

"Acabamos com a austeridade e adotámos uma política moderada e responsável; devolvemos rendimentos aos trabalhadores e pensionistas e assegurámos aos cidadãos que não teriam mais cortes sociais. Assim se recuperou a confiança dos portugueses e dos investidores", sublinhou Caldeira Cabral.

Exclusivos

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?