Cotadas da Bolsa lucram mais 75 milhões até março

Empresas do PSI 20 fecham trimestre com lucros de 845 milhões de euros, apesar da quebra de receitas. Contributo em impostos atinge os 448 milhões

O arranque de 2016 não podia ter corrido melhor para as contas das empresas cotadas na Bolsa de Lisboa. Contas feitas, as 17 empresas do índice PSI 20 registaram uma subida de lucros de 75 milhões de euros nos primeiros três meses deste ano. Até março, as cotadas do principal índice nacional arrecadaram resultados de 845 milhões de euros, mais 10% do que os 770 milhões de euros alcançados em igual período do ano passado. O diagnóstico sobre o estado de saúde das cotadas da Bolsa de Lisboa no primeiro trimestre fica hoje completo quando a Pharol apresentar as suas contas ao mercado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.