Corticeira Amorim, Montepio e Sonae Capital entram hoje no PSI20

O PSI20 passa assim a contar com 18 cotadas

A Corticeira Amorim, o Montepio e a Sonae Capital vão passar, a partir desta segunda-feira, a integrar o principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, tendo sido excluídas a Impresa e a Teixeira Duarte.

O PSI20 passa assim a contar com 18 cotadas, segundo as alterações que fazem parte da revisão anual do índice, anunciadas pela Nyse Euronext no início do mês.

A partir de hoje, o setor financeiro passa a ter três cotadas, com o Montepio a juntar-se ao BPI e ao BCP, sendo que a Sonae Capital se junta à sua casa-mãe, a Sonae SGPS.

A Teixeira Duarte e a Impresa, que voltarão para o índice geral, tinham sido promovidas ao PSI20 no início de 2014.

Até agora, o PSI20 era composto por 17 cotadas: EDP, EDP Renováveis, Galp, REN, Jerónimo Martins, Teixeira Duarte, Mota-Engil, NOS, Pharol, Sonae SGPS, Semapa, Portucel, Altri Impresa, CTT, BCP e BPI.

A 23 de dezembro de 2015, os títulos do Banif deixaram de integrar o principal índice da bolsa portuguesa, na sequência da alienação do banco no contexto da medida de resolução anunciada pelo Governo e pelo Banco de Portugal.

Antes, em agosto de 2014, após a resolução do Banco Espírito Santo (BES), a Euronext tomou a mesma decisão em relação as ações do banco.

E um mês antes esta situação já tinha ocorrido com a Espírito Santo Financial Group (ESFG), quer era a principal acionista do BES.

A composição do PSI20 é revista trimestralmente (março, junho, setembro e dezembro).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.