Construção perde 14 mil trabalhadores apesar do boom do imobiliário

Sector voltou a perder 14 mil trabalhadores, apesar da construção de novas habitações ter atingido o valor mais alto desde 2013.

Nos anos mais agudos da crise, entre 2009 e 2014, a construção e o imobiliário perderam 38 mil empresas e mais de 260 mil trabalhadores. A atividade chegou a cair 43%. A partir de 2015, com os primeiros sinais de retoma, e até 2017, a indústria recuperou 55 mil empregos. Mas no ano passado voltou a perder mais de 14 mil trabalhadores, apesar de a construção de novas habitações ter batido o valor mais elevado deste 2013. A emigração de “milhares de trabalhadores”, o desvio de trabalhadores para áreas em grande desenvolvimento, como o turismo, e aumento da clandestinidade na construção são as razões apontadas pela AICCOPN, a associação empresarial.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia