Há um falso banco Finantia em Portugal

A CMVM aconselha a todas as pessoas e entidades que tiverem qualquer relação com este banco que entrem em contacto com o regulador

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) alertou esta terça-feira que o Banco Privado Finantia não está autorizado para exercer qualquer atividade de intermediação financeira em Portugal, aconselhando os investidores que se relacionaram com a entidade a contactar o regulador.

"A CMVM esclarece que esta entidade utiliza designação semelhante à do Banco Finantia (...), intermediário financeiro registado na CMVM que não é objeto da presente comunicação nem, de qualquer forma, visada pela mesma", realçou o supervisor.

Todas as pessoas e entidades que tiverem estabelecido qualquer relação comercial com esta entidade, podem contactar a CMVM através do número 800205339 (linha verde), ou por mensagem eletrónica para cmvm@cmvm.pt.

Os investidores podem consultar na página oficial da CMVM a lista das entidades autorizadas a oferecer serviços de investimento em serviços financeiros, bem como os intermediários financeiros autorizados e as entidades habilitadas a prestar serviços financeiros em Portugal em regime de Livre Prestação de Serviços.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.