CGD. Juros de depósitos ficam mais próximos de 0%

Em algumas contas depósito que têm uma taxa de juro bruta de 0,050%, a remuneração passa a ser de 0,015%.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai baixar ainda mais a remuneração de algumas contas de depósito de particulares e empresas, passando a taxa de juro bruta para 0,015%, a partir do dia 1 de agosto.

"A menor capacidade de remuneração de depósitos e poupanças pelo setor bancário assenta na necessidade de ajustamentos progressivos de modo a assegurar a sustentabilidade do setor, no atual contexto", explicou uma fonte oficial do banco estatal.

Frisou que "a CGD tem vindo a reforçar a proposta de valor para os clientes detentores de contas Caixa [Azul, Platina, L, M, etc], bem como a criar, para todos os seus clientes, oportunidades para que os clientes realizem uma maior diversificação das suas carteiras, seja através do investimento em seguros financeiros, fundos ou PPR (Planos Poupança Reforma)".

Entre as contas que vão sofrer uma redução na remuneração estão as contas Caixapoupança Reformado e Caixapoupança Emigrante, que tinham uma taxa anual nominal bruta (TANB) de 0,50% que agora desce para os 0,015%.

Leia as atualizações a esta notícia no Dinheiro Vivo

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.