Centeno quer completar união bancária enquanto líder do Eurogrupo

Titular português das Finanças mostra-se também aberto a uma União Europeia a várias velocidades

Mário Centeno prepara-se para “dois anos e meio intensos”. Na primeira entrevista como presidente eleito do Eurogrupo, o ministro das Finanças português considera que é preciso completar a união bancária e reforçar os poderes de supervisão sobre os bancos europeus.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos