Centeno diz que Eurogrupo teve posição "construtiva" sobre Orçamento

Ministro das Finanças admite que as metas são "muito exigentes"

O ministro das Finanças, Mário Centeno, considerou hoje, em Bruxelas, que os seus parceiros da zona euro têm uma posição "construtiva" sobre o Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), mas admitiu haver "metas muito exigentes".

"A posição do Eurogrupo face ao orçamento português foi muito construtiva e positiva", disse Centeno, que hoje debateu com os seus homólogos da zona euro o projeto orçamental português para o próximo ano e que teve por base os pareceres adotados pela Comissão Europeia em 16 de novembro passado.

Mário Centeno indicou também, em declarações aos jornalistas, que "Portugal tem neste momento um conjunto de indicadores económicos muito positivos que vêm em crescendo, em aceleração desde o início do ano", mas que não é totalmente refletido nesta avaliação do Eurogrupo.

"Continuaremos a trabalhar no compromisso de atingir as metas orçamentais estabelecidas no início do ano,", salientou o responsável pelas Finanças.

"Temos um Orçamento que está aprovado pela Assembleia da República e que tem de novo metas muito exigentes para todos mas cujo cumprimento é essencial", adiantou.

O Eurogrupo concordou hoje com a avaliação da Comissão Europeia de que o OE2017 está em risco de incumprimento com os requisitos do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), mas que o desvio face à trajetória recomendada é ligeiro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.