Cascais poupa 600 mil euros por ano com recolha de lixo inteligente

Projeto inclui vários tipos de sensores e permitiu maior eficiência nas rotas e grande poupança de custos

Aquilo que começou como uma iniciativa para melhorar a gestão de lixo em Cascais transformou-se num projeto de Internet das Coisas com ganhos de eficiência, maior satisfação dos munícipes e poupanças avultadas. Luís Capão, presidente do Conselho de Administração da Cascais Ambiente, diz ao Dinheiro Vivo que o sistema poupa cerca de 600 mil euros por ano à câmara municipal da cidade. "Nós primeiro apostámos em inovação e a poupança de custos veio a seguir, ao contrário do que muitas vezes se pensa", refere o responsável, indicando que o investimento global foi de 550 mil euros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.