Capgemini impugna concurso do Banco de Portugal

A Capgemini ficou em segundo lugar num concurso, com um valor de 14 milhões de euros, que foi ganho pelo agrupamento que inclui a Meo da Altice

A Capgemini Portugal, uma empresa de consultoria e informática, pediu em tribunal a impugnação do resultado de um concurso de prestação de serviços, com um valor base de 14 milhões de euros, lançado pelo Banco de Portugal. A consultora ficou em segundo lugar na lista elaborada pelo júri do concurso de que saiu vencedor o agrupamento que engloba as empresas Meo, da Altice, Altran, Claranet e Widesys.

A ação de impugnação deu entrada na justiça no dia 23 de agosto último e tem como réu o Banco de Portugal.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.