Bitcoin perto dos 15 mil dólares com entrada na negociação de derivados nos EUA

O valor da criptomoeda ultrapassou os 14.850 dólares (12.600 euros) nas principais casas de câmbio internacionais. É uma subida diária de mais de 23% e uma valorização 15 vezes superior ao preço do início de 2017

O preço da moeda virtual bitcoin atingiu esta quinta-feira um novo recorde ao aproximar-se dos 15.000 dólares (12.721 euros), impulsionado pela entrada na negociação de derivados em vários mercados norte-americanos.

O valor da criptomoeda ultrapassou os 14.850 dólares (12.600 euros) nas principais casas de câmbio internacionais, de acordo com dados da Coindesk, o que representa uma subida diária acima de 23% e uma valorização 15 vezes superior ao preço no início do ano.

Os motivos para esta subida sem precedentes são a eventual negociação de futuros sobre o preço da bitcoin em três mercados norte-americanos, o primeiro deles no mercado de Chicago CBOE no domingo, no CME - o mais importante na cotação de derivados -, em 18 de dezembro, e no mercado de futuros de Nasdaq, no próximo ano.

As notícias, segundo a Efe, também apontam que a moeda virtual passará a ser cotada em Tóquio já no próximo ano.

A compra e venda de bitcoins "converteu-se numa carreira nacional para capturar o fluxo de benefícios e dominar o mercado", disse à Efe Charles Hayter, da Cryptocompare, que faz análise de moedas digitais, com sede em Londres.

Alguns analistas apontam para uma subida continuada do preço da bitcoin para níveis nunca vistos, enquanto outros alertam para a elevada volatilidade do mercado das criptomoedas e dos riscos que isso pode levar.

Em abril, o Japão converteu-se o primeiro país do mundo a reconhecer legalmente a bitcoin como forma de pagamento, o que permitiu que o iene seja a divisa nacional mais trocada pela moeda virtual a nível mundial.

A bitcoin é uma moeda virtual descentralizada que nasceu em 2009 e está assente na tecnologia 'blockchain', também designada de protocolo da confiança (inviolável), e é negociada em plataformas específicas na Internet, que se aplica a outras divisas virtuais.

Entretanto, foi hoje também divulgado que desconhecidos roubaram mais de 4.700 bitcoins, equivalentes a cerca de 70 milhões de dólares (cerca de 59,2 milhões de euros, à taxa de câmbio atual), num ataque cibernético à empresa NiceHash, uma plataforma eletrónica eslovena especializada em criptomoeadas.

Segundo a Efe, a NiceHash encerrou o acesso à sua plataforma eletrónica depois de verificar esta manhã que durante o ataque, foram retiradas 'bitcoins' da empresa e transferidas para outra direção.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

OE 2019 e "o último orçamento que acabei de apresentar"

"Menos défice, mais poupança, menos dívida", foi assim que Mário Centeno, ministro das Finanças, anunciou o Orçamento do Estado para 2019. Em jeito de slogan, destacou os temas que mais votos poderão dar ao governo nas eleições legislativas, que vão decorrer no próximo ano. Não é todos os anos que uma conferência de imprensa no Ministério das Finanças, por ocasião do orçamento da nação, começa logo pelos temas do emprego ou dos incentivos ao regresso dos emigrantes. São assuntos que mexem com as vidas das famílias e são temas em que o executivo tem cartas para deitar na mesa.

Premium

João Gobern

Há pessoas estranhas. E depois há David Lynch

Ganha-se balanço para o livro - Espaço para Sonhar, coassinado por David Lynch e Kristine McKenna, ed. Elsinore - em nome das melhores recordações, como Blue Velvet (Veludo Azul) ou Mulholland Drive, como essa singular série de TV, com princípio e sempre sem fim, que é Twin Peaks. Ou até em função de "objetos" estranhos e ainda à procura de descodificação definitiva, como Eraserhead ou Inland Empire, manifestos da peculiaridade do cineasta e criador biografado. Um dos primeiros elogios que ganha corpo é de que este longo percurso, dividido entre o relato clássico construído sobretudo a partir de entrevistas a terceiros próximos e envolvidos, por um lado, e as memórias do próprio David Lynch, por outro, nunca se torna pesado, fastidioso ou redundante - algo que merece ser sublinhado se pensarmos que se trata de um volume de 700 páginas, que acompanha o "visado" desde a infância até aos dias de hoje.