Mais um banco começa a cobrar pelo MB Way: 1,20€ por operação

Transferências por via da aplicação passam a custar 1,20 euros no Millennium. Santander vai iniciar cobrança

O Millennium bcp junta-se hoje ao Banco BPI na cobrança de uma comissão nas transferências imediatas MB Way. E o Santander também planeia começar a cobrar uma comissão pelo popular serviço criado pela SIBS, dona do Multibanco.

No caso do BCP, as transferências MB Way passam a ter um custo de 1,2€ por cada operação que seja feita na aplicação da SIBS. Para os clientes que utilizem a aplicação do BCP, o custo é de 0,5€ por transferência. Mas mais de 60% dos clientes do banco vão estar isentos. O BCP oferece isenção a mais de um milhão de clientes, incluindo os que têm menos de 23 anos ou os que usam uma solução bancária em pacote.

Santander vai cobrar

No caso do BPI, desde o dia 1 de maio que cobra 1,2€ por cada operação feita através da app MB Way, acrescido do imposto do selo. Os clientes que usem a app do banco não pagam nada pelo serviço.

O banco Santander deverá ser o terceiro banco a passar a cobrar uma comissão pelo Mb Way. O início da cobrança ainda não tem data marcada.

Os restantes bancos têm optado por manter o serviço gratuito, mesmo que os respetivos preçários já contemplem a aplicação de comissão. O Banco Montepio vai manter a isenção da comissão prevista de 0,2€ até ao fim do ano.

O Novo Banco não está ainda a aplicar o custo de 0,15€ por cada transferência MB Way e não tem ainda previsão sobre quando vai começar a cobrar pelo serviço. O Activobank vai continuar a ter o serviço gratuito, tal como a Caixa Geral de Depósitos, que tem no seu preçário a comissão prevista de 0,2€ por transferência.

O MB Way é sobretudo popular entre os mais jovens que o usam para pagamentos de baixo valor (até 10€) e divisão de contas, por exemplo.

A DECO tem em curso uma iniciativa para incentivar o envio de reclamações ao Banco de Portugal para travar as comissões sobre o MB Way, que considera excessivas. A Associação de Defesa do Consumidor quer um custo até ao máximo de 0,2% por operação.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos