Banco britânico Lloyd's vai cortar 3000 postos de trabalho

Banco vai fechar 200 agências até ao final de 2017

O banco britânico Lloyd's Banking Group disse hoje que vai eliminar 3000 postos de trabalho e fechar 200 sucursais até final de 2017, no mesmo dia em que anunciou uma duplicação dos lucros no primeiro semestre.

Os lucros dos primeiros seis meses do ano chegaram aos 2.206 milhões de euros, o dobro dos que teve no primeiro semestre do ano passado, segundo os números hoje divulgados.

Num comunicado enviado à bolsa de Londres, o banco fala em incerteza provocada pela vitória da saída do Reino Unido da União Europeia no referendo britânico de junho. O impacto real no banco dependerá do "resultado económico e político" dessa decisão, segundo o mesmo texto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.