Banco britânico Lloyd's vai cortar 3000 postos de trabalho

Banco vai fechar 200 agências até ao final de 2017

O banco britânico Lloyd's Banking Group disse hoje que vai eliminar 3000 postos de trabalho e fechar 200 sucursais até final de 2017, no mesmo dia em que anunciou uma duplicação dos lucros no primeiro semestre.

Os lucros dos primeiros seis meses do ano chegaram aos 2.206 milhões de euros, o dobro dos que teve no primeiro semestre do ano passado, segundo os números hoje divulgados.

Num comunicado enviado à bolsa de Londres, o banco fala em incerteza provocada pela vitória da saída do Reino Unido da União Europeia no referendo britânico de junho. O impacto real no banco dependerá do "resultado económico e político" dessa decisão, segundo o mesmo texto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.