Anatomia de um milagre

Apenas a manutenção do ímpeto reformista consegue garantir a competitividade e o equilíbrio social suficientes para transformar o país.

Vale a pena reformar. É a conclusão que se pode retirar dos números recentes divulgados para Portugal, e que têm ganho maior dimensão por um comportamento fora do comum do turismo, que vale hoje 7% do PIB e que, em 2016, já terá contribuído de forma direta num mínimo de 1% para o crescimento económico.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos