Fisco alarga raio de ação da Unidade de Grandes Contribuintes

A generalidade das instituições financeiras vai passar a ser acompanhada pela Unidade de Grandes Contribuintes.

Dinheiro Vivo

Até agora, apenas os bancos e sociedades financeiras com um volume de negócios anual superior a um determinado valor (100 milhões de euros, pelo menos) ou que tivessem pago 20 milhões de euros em impostos eram acompanhadas pela Unidade de Grandes Contribuintes, mas o governo retirou estes limite da lei, alargando o raio de ação desta Unidade à generalidade das instituições financeiras.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia