Elisa Ferreira não avançou com candidatura ao Mecanismo de Supervisão

A vice-governadora do Banco de Portugal era apontada como uma das favoritas a suceder a Danièle Nouy. Mas não avançou com a candidatura.

Dinheiro Vivo

Elisa Ferreira não avançou com a candidatura à presidência do Mecanismo Único de Supervisão. A vice-governadora do Banco de Portugal era apontada pela Bloomberg como uma das fortes candidatas à liderança da entidade que manda na supervisão dos bancos europeia. Mas, apesar do apoio demonstrado por alguns países, a antiga eurodeputada optou por não entrar na corrida à sucessão de Danièle Nouy, sabe o Dinheiro Vivo.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia