Amazon despediu sete grávidas. Agora chegam os processos

Uma reportagem do site CNET conta histórias de mulheres grávidas, despedidas pelo gigante tecnológico e do retalho, algo que "demonstra um padrão".

A reportagem do site de tecnologia CNET conseguiu analisar sete processos movidos contra a Amazon por trabalhadoras dos seus armazéns por terem sido demitidas quando estavam grávidas. As ocorrências começaram há oito anos e da acusação há também a indicação de que a empresa não quis compreender as suas necessidades, incluindo pedidos para poderem estar mais tempo na casa de banho e menos horas contínuas em pé.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos