Amado: "Após estes passos, sistema português fica mais equilibrado e estável"

Banqueiro critica opção do ex-governo em não usar os 12 mil milhões da troika para a banca. "Não entendo, nem sei porque não foram usados na íntegra"

O mais recente aumento de capital do BCP e a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) são dois passos significativos para a estabilização da banca existente em Portugal, defende Nuno Amado, em entrevista ao "Expresso". E apesar de ter o banco dominado pelos chineses da Fosun (23,92%) e os angolanos da Sonangol (15,24%) e com cada vez menos investidores particulares, para o CEO, o BCP continua a ser "um banco privado português".

Ler mais

Exclusivos