Estudos sobre alterações climáticas e inovação tecnológica recebem "Nobel" da Economia

William Nordhaus e Paul Romer foram os cientistas premiados este ano com o Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel

O "Nobel" da Economia deste ano premiou trabalhos sobre as implicações das alterações climáticas e da inovação tecnológica nas relações económicas. William Nordhaus e Paul Romer foram os cientistas premiados no ano em que se comemora o 50º aniversário do galardão.

William Nordhaus, 77 anos, foi o primeiro investigador a criar um modelo quantitativo capaz de descrever a interação entre a economia e o clima. O cientista norte-americano mostra como as atividades económicas contribuíram para as alterações climáticas, com especial destaque para o aquecimento global no último século. Um trabalho que é usado para determinar o impacto de políticas ambientais, como os impostos sobre as emissões de carbono.

Nordhaus foi o primeiro investigador a criar um modelo quantitativo capaz de descrever a interação entre a economia e o clima. Paul Romer é considerado um dos pais da teoria do crescimento endógeno

Já o também norte-americano Paul Romer, 63 anos, é considerado um dos pais da teoria do crescimento endógeno. A Real Academia Sueca das Ciências destaca o trabalho do antigo economista-chefe do Banco Mundial como decisivo para "integrar a inovação tecnológica na análise macroeconómica de longo prazo". O trabalho de Romer focou-se no impacto da acumulação de ideias no crescimento económico a longo prazo. "Demonstrou como as forças económicas governam a vontade das empresas em criar novas ideias e promover a inovação".

Romer rejeitou por duas vezes as chamadas telefónicas da Academia Sueca por achar que eram publicidade.

Romer já reagiu à atribuição do prémio e contou que, além de não esperar a distinção, rejeitou por duas vezes os telefonemas da Academia Sueca por achar que eram publicidade. Os dois cientistas galardoados este ano vão repartir um prémio de 9 milhões de coroas suecas (cerca de 940 mil euros).


Criado em 1968 e financiado pelo Banco Central da Suécia como forma de reconhecimento do trabalho dos investigadores da área, o Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel não faz parte dos famosos galardões atribuídos pela Fundação Nobel desde o início do século XX. Ainda assim, ficou popularmente conhecido como Nobel da Economia e já galardoou figuras como John Hicks, Friedrich Hayek, James Tobin, John Nash, Joe Stiglitz e Paul Krugman. O vencedor do ano passado foi Richard Thaler, um dos criadores da economia comportamental, que alia investigação na área da psicologia com a teoria económica.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".