Ainda há espaço para tornar a fiscalidade mais amiga das empresas

A melhoria das contas públicas em Portugal nos últimos é, em grande parte, explicada pela evolução positiva das receitas fiscais e das contribuições para Sistemas de Proteção Social/ Segurança Social que têm genericamente crescido acima da despesa. De facto, tem sido a receita fiscal e as contribuições para Sistemas de Proteção Social/Segurança Social a contribuir de forma relevante para promover um reequilíbrio das contas públicas, cujo défice marginal se fixou em 0,5% do PIB em 2018 e se estima que seja de 0,2% do PIB em 2019. São vários os fatores que têm contribuído para uma maior arrecadação de receita fiscal, não se devendo dissociar de tal facto a melhoria do desempenho da economia e o consequente crescimento do PIB, que se cifrou em 2,1% em 2018, vislumbrando-se uma desaceleração para 1,9% no corrente ano.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Benfica

Benfica. Os jogadores com mercado, a garantia de Vieira e a folga financeira

A época terminou, o Benfica conquistou o 37.º título da sua história e em breve vão começar as movimentações do mercado. João Félix é o jogador mais cobiçado, mas há também Rúben Dias, Grimaldo e outros. Se prevalecer a palavra de Vieira, nenhum dos miúdos formados em casa sairá por menos da cláusula de rescisão. Será mesmo assim?