Abastecer com diesel pode custar mais 155 euros por ano

Atestar todas as semanas sai a mais cem euros por ano do que no início de 2017. Portugal é o quarto país mais caro da UE

Encher um depósito de 45 litros de gasóleo fica agora mais caro 2,97 euros comparativamente ao início de 2017. No caso de um consumidor que ateste o veículo todas as semanas, o custo acrescido será de 154,4 euros por ano, partindo do princípio de que os preços médios do dia 1 de janeiro, apurados pela Comissão Europeia (CE), se mantêm (1,321 euros por litro). No caso da gasolina - 1,510 euros no passado dia 1, que compara com 1,463 euros do início de 2017 -, o custo anual acrescido será de 110 euros.

Um dos fatores que explicam o salto dos combustíveis no início deste ano prende-se com a atualização do imposto sobre produtos petrolíferos e energéticos (ISP) em função da inflação prevista. "O governo decidiu atualizar o ISP, mas sobre esse imposto incide ainda o IVA. O resultado traduziu-se em aumentos dos preços finais na ordem de 1 a 2 cêntimos por litro", explica António Comprido, da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro).

Quem não gostou da medida foi a Associação Nacional dos Revendedores de Combustíveis (Anarec). "A principal razão para os preços altos é a elevada carga fiscal que corresponde a 65% do preço final", refere António Albuquerque, presidente daquela associação. Os dados da CE indicam que Portugal é o quinto país mais caro da União Europeia no caso da gasolina. Quanto ao gasóleo, Portugal está em quarto lugar, com ou sem carga fiscal. No caso da gasolina, o cenário muda se forem retirados todos os impostos e taxas: o país passa a ser o terceiro mais caro, só superado pela Dinamarca e pela Estónia.

O preço da gasolina deverá baixar hoje meio cêntimo, segundo fontes do setor. No primeiro dia do ano, aquele combustível custava em média 1,510 euros por litro. A alta do euro terá evitado nova subida e permitiu ao gasóleo manter o preço (1,321 euros) na próxima semana. Os futuros do brent apontam para uma cotação superior a 67 dólares por barril, para entrega em março. António Comprido, da Apetro, antevê estabilidade ao longo do ano.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).