A caça ao ouro de Temer que está a assustar os ambientalistas

Presidente brasileiro abre uma grande área da Amazónia de reserva de exploração mineira estatal a privados. Críticos temem impacto ambiental.

Em maiúsculas, a modelo brasileira Gisele Bunchen escreveu "Vergonha!" no Twitter. Tal como ela, também Ivete Sangalo usou as redes sociais para mostrar a sua indignação. Muitas outras celebridades do Brasil, bem conhecidas do povo português, como os atores Cauã Raymond ou Thiago Lacerda, fizeram coro ao protesto. Em causa o decreto assinado por Michel Temer na quarta-feira passada, que extingue a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), uma área de quase 50 mil quilómetros quadrados na Amazónia, maior que o tamanho da Dinamarca.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.