Impostos explicam dois terços do crescimento da receita do Estado

Excedente de 0,7% até ao terceiro trimestre ficou a dever-se em grande parte à receita. Saldo no final do ano ainda pode ser melhor que o previsto.

"Um desempenho sem paralelo na série estatística trimestral desde 1995". É assim que o Conselho das Finanças Públicas (CFP) classifica o resultado orçamental conseguido até ao terceiro trimestre do ano passado, quando o saldo das administrações públicas atingiu um excedente de 0,7% do produto interno bruto (PIB).

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG