Há menos trabalho precário mas salários crescem apenas 1,6%

Trabalho por conta de outrem dispara 4,1%, mas salário médio sobe apenas 1,6%. Compressão salarial dura desde finais de 2015

Há mais emprego, mas os salários médios não estão a acompanhar, crescendo apenas em linha com a inflação. De acordo com o INE, o rendimento líquido médio da economia subiu 1,6% no segundo trimestre. Desde o final de 2015 que tem sido assim ou até menos. Desde 2011, a expansão salarial da economia ronda os 0,8%.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG