Guerra na reciclagem ameaça chegar a tribunal

Em causa está o direito à utilização do símbolo Ponto Verde e o mecanismo de compensação exigido pela Novo Verde

Ditam as estatísticas que sete em cada dez famílias fazem reciclagem, mas a gestão de resíduos está longe de ser um tema pacífico em Portugal. E ameaça mesmo chegar aos tribunais, até ao final do ano, caso o Ministério do Ambiente não consiga apaziguar a guerra aberta entre a Sociedade Ponto Verde, que nas últimas duas décadas deteve o monopólio do setor, e a sua nova concorrente Novo Verde, a operar desde 1 de abril de 2017 e detida em 30% pelo Pingo Doce. À equação acaba de se juntar a Amb3E, que começará operar a partir de janeiro de 2018.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia