Gestores da CDG ameaçam bater com a porta se obrigados a apresentar rendimentos

Membros da equipa de António Domingues estarão prontos para sair caso sejam obrigados a apresentar rendimentos

PSD e Bloco de Esquerda apresentam esta quarta-feira propostas no Parlamento para baixar os salários da administração da Caixa Geral de Depósitos e obrigar os gestores a apresentar as declarações de rendimentos no Tribunal Constitucional, conforme avançou o DN. Apesar de, nesta altura, só o Tribunal Constitucional poder notificar presidente e restantes administradores do banco público para que apresentem os rendimentos, perante as pressões políticas, haverá já quem ameace bater com a porta.

Segundo o Jornal de Negócios, a equipa de António Domingues na CGD mantém a posição de que a lei está a ser respeitada de forma escrupulosa, e há gestores que admitem renunciar aos cargos caso sejam mesmo obrigados a apresentar a declaração de rendimentos no Constitucional. Os responsáveis não têm qualquer intenção de, voluntariamente, entregar a declaração de rendimentos para travar a crescente pressão dos partidos nesta matéria, acrescenta o jornal.

O prazo para que fosse entregue a declaração de rendimentos e património dos gestores da Caixa Geral de Depósitos no Tribunal Constitucional terminou na passada segunda-feira e só os juízes poderão esclarecer se existe obrigatoriedade de o fazer. Mas ainda não é certo que se pronunciem sobre a interpretação da lei em vigor, ainda que o próprio primeiro-ministro já tenha dito que cabe ao Tribunal Constitucional decidir se a administração do banco do Estado tem mesmo de prestar contas.

Exclusivos