FMI revê crescimento português em forte alta, mas deixa desemprego na mesma

"Produção de riqueza permanece significativamente abaixo do potencial em França, Itália, Portugal, Espanha e, em especial, na Grécia"

O crescimento real da economia português vai ser mais forte do que pensava há dois meses a missão do Fundo Monetário Internacional (FMI), anunciou a instituição esta terça-feira ao mais alto nível. No entanto, o maior impulso na riqueza interna não se vai traduzir num nível de desemprego melhor.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos