Estado vende British Hospital e rede IMI por 16 milhões

A Parvalorem, que gere em nome do Estado os ativos tóxicos do BPN, passou as empresas de saúde por cedência de créditos a um fundo luxemburguês

O British Hospital e a rede IMI (Imagens Médicas Integradas) foram "vendidos" por cedência de créditos ao fundo de private equity luxemburguês FPB, avança hoje o Público. Segundo o jornal, o montante da cedência de créditos é de 22 milhões de euros, mas se a quantia for paga na íntegra antecipadamente e se forem cumpridas as condições, haverá um perdão de seis milhões, ou seja, ficará nos 16 milhões.

O contrato de promessa de cedência de créditos foi assinado entre a Parvalorem (credor), a Galilei Saúde (devedor) e o FPB (o comprador) a 13 de janeiro. Diz o jornal que o fundo do Luxemburgo paga os créditos que o Estado reclama à Galilei Saúde (que pertence à Galilei SGPS, a holding que agrupa os acionistas da antiga Sociedade Lusa de Negócios, e que se encontra em processo de insolvência, com o Estado a reclamar créditos de 1050 milhões de euros sem garantias).

O British Hospital e a IMI geraram um lucro a rondar os três milhões de euros em 2015.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG