Empresas de energia são alvo de "operação de talibanismo" do BE

O diretor-geral da Endesa diz que a empresas está na corrida aos leilões do solar e de olho nos ativos que a EDP vai vender na Península Ibérica.

Nuno Ribeiro da Silva, diretor-geral da Endesa em Portugal, foi um dos ouvidos na comissão parlamentar de inquérito sobre as alegadas rendas excessivas no setor da energia. Isto porque a central a carvão do Pego, explorada pela empresa desde 1993, mantém até hoje um contrato de aquisição de energia (CAE) que nunca foi transformado em CMEC, como aconteceu com a EDP.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG