Elisa Ferreira. "Vamos aproveitar os investimentos europeus com sabedoria"

O plano europeu para recuperar a economia é uma "janela de oportunidade" para Portugal liderar na área de inovação, defendeu a comissária europeia no encerramento do Portugal Mobi Summit.

A Europa investiu e prepara-se para investir ainda mais milhões de euros na mobilidade sustentável em Portugal. Esta é a "boa notícia" que Elisa Ferreira, comissária europeia para a Coesão e Reforma, quis deixar no encerramento da cimeira do Portugal Mobi Summit. Não são apenas os mais de 900 milhões de euros alocados ao transporte urbano limpo ou os cerca de 700 projetos já apoiados para promover sistemas inteligentes de mobilidade. São também os mais de 1,8 biliões de euros que a União Europeia tem disponíveis para ajudar os estados membros a recuperar rapidamente a economia e "caminhar para um futuro social e ambientalmente mais justo e sustentável", diz a comissária.

Esta é a estratégia da Comissão Europeia, que coloca a transição ecológica "no centro de uma proposta que eu considero ser histórica", sublinha Elisa Ferreira. Uma parte destas verbas - avisa a comissária - vão precisar de ser programadas, tendo em conta a orientação estratégica de cada país, mas também alinhadas com as prioridades europeias: "A mobilidade foi uma vítima colateral da covid-19, mas os modos de transportes vão ser basilares para a recuperação sustentável da economia."

É, como tal, é urgente reduzir o seu impacto ambiental e diminuir os níveis de congestionamento: "O setor dos transportes também representa uma oportunidade para a Europa liderar nas tecnologias", avisa a comissária. Desde a digitalização dos sistemas de gestão de tráfego à produção de baterias, as potencialidades são muitas para a Europa, no seu conjunto, e para Portugal, em particular, defende Elisa Ferreira.

E a política de coesão pode ser uma alavanca para alguns destes objetivos: "Pelo menos 30% do Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional e 37% do Fundo de Coesão, ou seja, um terço dos investimentos, estão consagrados aos objetivos climáticos", explica a comissária, sublinhando ainda o reforço "substancial" das verbas para o desenvolvimento urbano que serão geridos pelas autarquias e destinadas parcialmente aos sistemas de transporte urbano sustentáveis.

Estes elevados níveis de investimento representam uma "janela de oportunidade", mas o momento é de reflexão: "Nunca se deve desperdiçar uma boa crise", diz Elisa Ferreira, citando uma célebre frase de Churchill. E este é o momento para repensar como se pretende transformar o setor dos transportes. Da reflexão, há que passar à decisão e depois à ação, acrescenta a comissária, salientando que o objetivo da Europa é liderar a área da inovação.

"Apelo, por isso, a todos os países, mas também a Portugal, que utilizem os investimentos disponíveis nos próximos anos." Mas essa é uma oportunidade que "deve ser usada com sabedoria", adverte a comissária, repetindo o apelo: "É preciso afastar a visão de curto prazo e os modelos do passado." A inovação e o "sentido estratégico" vão ser os caminhos do "novo futuro sustentável", remata a comissária europeia, encerrando a terceira edição da cimeira do Portugal Mobi Summit.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG