Companhia aérea islandesa Primera Air declara falência. Voava para Portugal

"Perante a incapacidade de chegar a um acordo com o nosso banco para um financiamento ponte, não temos outra opção senão pedir a falência", disse a empresa

A companhia aérea islandesa de baixo custo Primera Air, que ligava os países nórdicos a destinos turísticos da Europa, incluindo Portugal, informou esta terça-feira que deixou de operar à meia-noite de segunda-feira, depois de declarar falência.

"A companhia trabalhou nos últimos meses sem descanso para conseguir financiamento a longo prazo. Perante a incapacidade de chegar a um acordo com o nosso banco para um financiamento ponte, não temos outra opção senão pedir a falência", disse a companhia aérea em comunicado.

A situação financeira da Primera Air deteriorou-se devido a "vários acontecimentos infelizes e imprevistos nos últimos dois anos, nomeadamente a perda de um avião causado por problemas de corrosão e por atrasos na entrega da nova frota de Airbus 321 neo".

A Primera Air tem a sua origem na companhia islandesa Jet X, fundada em 2003 e que foi comprada cinco anos depois pelo Primera Travel Group, também islandês.

Com sedes em Copenhaga e em Riga, a Primera Air ligava o norte da Europa a 40 destinos, nomeadamente a Lisboa e Faro, e havia anunciado que tinha planos para voar desde diversos locais da Europa para os Estados Unidos.

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.