CCP quer acabar com o pré-preenchimento do IES

Em causa estão o incumprimento das regras sobre proteção de dados e a violação do princípio da igualdade.

A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) considera a submissão do ficheiro SAF-T exigida pela Autoridade Tributária “ilógica e gravemente atentatória das regras básicas sobre proteção de dados pessoais”, dada a quantidade de informação que as empresas são obrigadas a reportar.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos