Não há motor de busca que seja bom repórter

Li esta manhã que querem fazer dois jornais com um terço dos trabalhadores. Teria graça se fosse uma brincadeira. Mas é verdade, tremendamente assustador e errado

Nunca fui tão feliz profissionalmente como quando trabalhava numa redação. Já tinha tido vários empregos quando, já mãe de um filho pequenino e uma hipoteca para pagar, aceitei ser estagiária. Escrevia o que me mandassem e vibrasse com tudo o que acontecia à minha volta. Independentemente dos dias em que me sentia a melhor e outros em que acreditava que não valia coisa nenhuma, chegava a casa mais rica do que tinha saído.

Exclusivos