Wolves empatam em Leicester com golo anulado pelo VAR

Num jogo com cinco jogadores portugueses em campo, o Wolverhampton viu um golo anulado pelo vídeoárbitro por braço na bola de Willy Boly aos 52 minutos.

O Wolverhampton, clube da Premier Leage treinado pelo técnico português Nuno Espírito Santo, estreou-se no campeonato inglês da época 2019-20 com um empate sem golos no campo do Leicester, numa partida em que estiveram em campo cinco jogadores portugueses - Rui Patrício, Diogo Jota João Moutinho e Rúben Neves pelos Wolves; Ricardo Pereira pelos foxes.

O jogo ficou marcado por um lance aos 52 minutos. O Wolverhampton marcou, mas o golo foi anulado depois de consultado o VAR, tecnologia que entrou em vigor esta época na Premier League. Uma decisão tomada já com base nas novas regras, que dizem que uma bola no braço, mesmo de forma acidental, deve ser punida como infração. E na altura em que Leander Dendoncker saltou e introduziu a bola no fundo das redes, a bola bateu no braço de Willy Boly, ex-jogador do FC Porto e do Sp. Braga que agora representa o Wolverhampton.

Os Wolves tiveram algumas boas oportunidades para marcar, sobretudo na segunda parte. A melhor ocasião foi do português Diogo Jota, que aos 55 minutos, isolado, chutou ao lado da baliza de defendida por Kasper Schmeichel. Mas Rui Patrício também esteve em bom plano, sobretudo nos lances de perigo de bola parada criados pelo Leicester, equipa que pressionou bastante nos últimos minutos. No tempo extra, Bolly cortou uma bola na área que poderia ter resultado no golo dos foxes. O central francês, aliás, foi o melhor jogador em campo.

No outro jogo da primeira jornada da liga inglesa realizado neste domingo, o Arsenal venceu no terreno do Newcastle, com um golo de Aubameyang, aos 58 minutos. O jogo grande da primeira ronda da Premier League joga-se ainda neste domingo e vai opor o Manchester United ao Chelsea.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG