Vida difícil para o português. Everton de Marco Silva perde nos descontos em Leicester

O Everton esteve a vencer, mas acabou derrotado com um golo nos minutos finais. Treinador português muito dificilmente vai resistir a esta derrota.

O Everton, clube da Premier League treinado pelo português Marco Silva, foi neste domingo derrotado na deslocação a Leicester por 2-1, num jogo onde esteve a vencer e sofreu o golo da derrota nos descontos, aos 90+4. A posição de Marco Silva parece assim cada vez mais fragilizada, com o clube de Liverpool a ocupar um modesto 17.º lugar, com apenas 14 pontos somados.

O Everton colocou-se em vantagem aos 23 minutos, com um grande golo de cabeça do avançado brasileiro Richarlison. Mas 68', Vardy igualou a partida. E numa altura em que já toda a gente esperava pelo apito final do árbitro, o Leicester fez o segundo golo, por Iheanacho, a passe do português Ricardo Pereira. Este triunfo deixou Marco Silva em maus lençóis (nos últimos 10 jogos, a equipa somou sete derrotas, um empate e apenas duas vitórias) e permitiu aos foxes ultrapassarem o Manchester City no segundo lugar.

Também neste domingo, o Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, não conseguiu bater o Sheffield United, equipa proveniente do Championship, ao empatar em casa a 1-1, num jogo em que até esteve a perder.

Com os portugueses Rui Patrício, João Moutinho, Rúben Neves e Diogo Jota a titulares, e Pedro Neto e Rúben Vinagre no banco, os wolves estiveram em desvantagem em mais de metade do jogo, depois de Mousset marcar logo aos dois minutos para o Sheffield.

Depois, valeu o melhor marcador do Wolverhampton, o mexicano Raul Jiménez, ao cruzar largo aos 64 minutos, para Doherty surgir ao segundo poste e fazer o 1-1, dando um ponto aos wolves, sextos, com os mesmos pontos do Tottenham (quinto).

Já o Arsenal somou neste domingo o oitavo jogo consecutivo sem vencer, ao empatar com o Norwich (2-2), dois dias depois de despedir o treinador Unai Emery.

Com o adjunto sueco Fredrik Ljungberg no banco, os gunners estiveram por duas vezes em desvantagem neste jogo da 14.ª ronda e só não saíram derrotados da visita a Carrow Road muito devido à exibição do guarda-redes alemão Bernd Leno.

O Norwich, 19.ª e penúltimo no campeonato, marcou por Pukki, aos 21 minutos, e Cantwell, aos 45'+2, enquanto no Arsenal foi Aubameyang que bisou, primeiro golo numa grande penalidade repetida, por invasão da área, aos 29', e depois aos 57'.

A equipa londrina, que ainda não anunciou substituto para Unai Emery, ocupa o oitavo lugar, a distantes 21 pontos do líder Liverpool, que no sábado venceu em casa o Brighton (2-1).

Empatado (2-2) terminou também o jogo entre o Manchester United e ao Aston Villa, numa partida em que o ex-benfiquista Lindelof marcou o segundo golo dos red devils.

Este domingo ficou ainda marcado pelo despedimento de Quique Flores por parte do Watford, menos de três meses depois de ter assumido o comando da equipa e num momento em que esta segue em 20.º e último lugar na Liga inglesa de futebol.

No sábado, o Watford sofreu a oitava derrota em 14 jornadas, ao perder na visita ao Southampton (18.º), por 2-1, num jogo em que até esteve a vencer até aos 78 minutos, com um golo de Ismaila Sarr, aos 24, mas permitiu a reviravolta dos 'The Saints'.

O despedimento de Quique Flores, de 54 anos, é o terceiro na Premier League no espaço de 12 dias, após as saídas de Maurício Pochettino no Tottenham, substituído por José Mourinho, e de Unai Emery no Arsenal.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG