Tanak acaba com reinado de Ogier e dos franceses e é campeão mundial de ralis

Ott Tanak (Toyota) tornou-se, aos 32 anos e 12 dias, o primeiro campeão mundial de ralis nascido na Estónia, ao conquistar o título mundial de pilotos, o primeiro para a Toyota em 25 anos.

O estónio Ott Tanak (Toyota Yaris) conquistou neste domingo o seu primeiro título mundial de ralis, colocando um ponto final no domínio do francês Sébastien Ogier (Citroën), vencedor das seis edições anteriores do campeonato.

Tanak precisou apenas de ser segundo classificado no Rali da Catalunha, penúltima prova do ano, a 17,2 segundos do vencedor, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), pois o outro adversário na corrida ao cetro, Sébastien Ogier, foi apenas oitavo.

O piloto estónio conquista, assim, o primeiro título de pilotos para a Toyota desde o francês Didier Oriol, em 1994, pois tem agora 36 pontos de avanço para Neuville e 46 face a Ogier, quando estão em disputa apenas 30 pontos no último rali, na Austrália.

Nascido na ilha de Saaremaa, a 15 de outubro de 1987, quando o país ainda estava integrado na União Soviética, Tanak cedo se mostrou um apaixonado por carros. Sagrou-se campeão nacional com apenas 21 anos, em 2008, correndo pela equipa do compatriota Markko Martin, a estrela maior dos estónios nos ralis, até agora.

Tanak, que acabou hoje com uma série de 15 títulos franceses, nove de Sébastian Loeb (2004/12) e seis de Sébastian Ogier (2013/18), repetiu a dose um ano mais tarde, antes de chegar ao Campeonato do Mundo de Ralis em 2009.

A estreia foi no Rali de Portugal, terminando na 20.ª posição. A subida à categoria principal aconteceu em 2012, mas sem grande sucesso, pois acabou despedido no final da época.

Regressou ao Mundial em 2014, alternando entre o SWRC e o WRC, novamente com um Ford da M-Sport. Mais maduro, conseguiu ser quinto na Suécia, vencendo a categoria SWRC na Polónia. Os resultados valeram-lhe novo convite para a M-Sport, agora a tempo inteiro, em 2015.

No México, sofreria um dos acidentes mais notáveis do Mundial, ao cair dentro de um lago. Conseguiu escapar antes de o carro ficar totalmente submerso. Voltaria a perder o lugar no final do ano, ingressando na D-MACK, uma equipa privada.

Em 2017, regressou à M-Sport para ser companheiro de equipa do francês Sébastien Ogier, seu principal adversário nos últimos dois anos.

Os 30 anos trouxeram mais maturidade ao piloto, que conseguiu refrear a impetuosidade que tantas vezes lhe custou bons resultados. Conseguiu as primeiras duas vitórias no campeonato, na Sardenha e na Alemanha, terminando o ano na terceira posição.

Sentindo que tinha pouco espaço para brilhar ao lado de Ogier, mudou-se para a equipa oficial da Toyota. Orientado pelo antigo campeão mundial, o finlandês Tommi Makkinen, tornou-se a principal revelação de 2018, ao lutar pelo título até à derradeira prova, para terminar com quatro vitórias.

Em 2019, surgiu como um dos favoritos, estatuto que rapidamente tratou de confirmar, com a vitória no rali da Suécia, segunda prova do ano.

Regressaria aos triunfos apenas na sexta ronda, no Chile, mas depois venceu também em Portugal, na Finlândia e na Alemanha. Pelo meio perdeu um triunfo certo em Itália devido a uma avaria na direção na derradeira especial da prova, quando liderava confortavelmente.

Na Turquia, voltou a ter problemas mecânicos, regressando às vitórias na Grã-Bretanha, sexta da temporada.

Os problemas mecânicos sofridos este ano nessas ocasiões deixaram Ott Tanak agastado com a Toyota. A Hyundai não perdeu tempo e tem estado a tentar convencer o piloto nórdico a uma mudança de ares na próxima temporada.

Considerado um piloto "determinado e intenso" por quem o conhece, é um homem de poucas palavras, mas sem rodeios, que diz o que tem para dizer.

Confessa que ser "segundo ou terceiro, é bom, mas a satisfação chega apenas com a vitória".

Casado desde 2016, é pai de dois filhos. Já este ano viu estrear o documentário 'Ott Tanak, o filme', sobre os bastidores da carreira do piloto. Uma estreia premonitória sobre o título que haveria de chegar hoje.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG