Depois do calvário, Taarabt volta a jogar e promete "trabalho árduo"

Quase quatro anos e muitas polémicas depois de ter sido contratado, o marroquino estreou-se pela equipa principal do Benfica frente ao Tondela no sábado. Há dois anos, Vieira tinha garantido que não iria mais vestir a camisola das águias devido a uma entrevista polémica.

Adel Taarabt viveu no sábado uma noite especial. O jogador de origem marroquina estreou-se com a camisola do Benfica quase quatro anos depois de ter sido contratado, no jogo frente ao Tondela realizado na Luz, que os encarnados com muito sofrimento à mistura venceram por 1-0 com um golo de Seferovic aos 83 minutos. "Muito feliz por estar de volta e pelos três pontos. Agora é continuar o trabalho árduo", escreveu o jogador no Instagram.

Taarabt, que nos últimos tempos vinha atuando pela equipa B do Benfica, foi integrado recentemente na equipa principal do Benfica pelo treinador Bruno Lage. Depois da surpreendente presença do nome do marroquino na convocatória para o jogo com o Tondela, o treinador benfiquista decidiu lançá-lo aos 71 minutos, no lugar de Pizzi, uma alteração que justificou no final por procurar um "homem mais esclarecido para o meio".

Esta decisão de Bruno Lage terminou com um calvário de 1387 dias do jogador que foi anunciado como reforço do Benfica a 12 de junho de 2015, assinando um contrato válido por cinco temporadas, oriundo do QPR. A má conduta profissional de Taarabt, desde o excesso de peso a saídas noturnas, foram sempre adiando a sua estreia pelo Benfica. E a gota de água foi uma entrevista dada pelo jogador à revista France Football, onde fez algumas declarações que desagradaram ao presidente do Benfica, que chegou a dizer que Taarabt nunca mais iria vestir a camisola do clube.

"Taarabt é culpa minha e do Rui Costa. É bom jogador. Quem não decide é que sabe tudo na vida. Eu não percebo nada de futebol, mas tenho um gajo ao meu lado que percebe muito, que é o Rui Costa. Vimos e revimos jogos dele. Mas há coisas que lhe falham. Chegou com seis quilos a mais, mas hoje está dentro do peso. Depois da entrevista que deu, não vestirá a camisola do Benfica de certeza. Mas vamos ter a habilidade suficiente para o emprestar", referiu Vieira em setembro de 2016.

E assim foi. Taarabt esteve duas épocas cedido ao Génova, mas esta temporada voltou ao Benfica. Fez três jogos pela equipa e este sábado estreou-se finalmente pela equipa principal dos encarnados.

Nessa entrevista à France Football, entre outras coisas Taarabt revelou que Rui Vitória, à data treinador do Benfica, fez um ultimato a Luís Filipe Vieira. "O presidente chegou a marcar um encontro entre o treinador e eu. O treinador disse-me que eu estava entre os três melhores jogadores do clube, mas insistiu na minha forma física. É verdade que eu cheguei ao clube com oito quilos a mais. Mas três semanas depois voltei ao normal. O presidente explicou que eu era o terceiro jogador mais bem pago do clube. Ele [Rui Vitória] respondeu que ele é que era o treinador, que não me queria e que ou era ele ou eu", apontou, queixando-se de na altura o colocarem a treinar à margem: "Treino-me com um grupo de oito jogadores que o treinador não quer. Quando a equipa principal acaba o treino, começamos o nosso",

O jogador marroquino, recorde-se, tem um dos mais altos contratos do plantel do Benfica. Em janeiro de 2016, o Football Leaks divulgou a folha de salários e os prémios do africano. Com contrato válido até 2020, Taarabt tem um salário ilíquido mensal de 193 mil euros, perfazendo um total de 2,316 milhões de euros por época. Além disso o jogador teria direito a um prémio de 232 mil euros brutos por cada 15 jogos em que fosse titular pelo Benfica, e voltaria a receber essa quantia caso chegasse às 30 partidas. Algo que, dada a pouca utilização, não chegou a acontecer.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG