Sporting vence Boavista movido a Plata

Jovem equatoriano foi a figura do jogo, com um golo, uma assistência e vários lances vistosos. Leões foram demolidores na primeira parte e geriram na segunda.

Este Sporting parece estar finalmente a entrar nos eixos. Depois da boa exibição e da vitória de quinta-feira diante dos turcos do Basaksehir, na Liga Europa, neste domingo os leões venceram o Boavista em Alvalade por 2-0, com uma exibição segura (sobretudo na primeira parte), sem as habituais tremedeiras, num jogo onde se destacou o jovem equatoriano Gonzalo Plata, com uma assistência e um golo, e também Vietto, cada vez mais o herdeiro de Bruno Fernandes.

Silas disse vezes sem conta para justificar os maus resultados e as exibições pobres da equipa nos últimos meses que precisava de tempo para os jogadores assimilarem as suas ideias. E a verdade é que nestes dois últimos jogos a equipa deixou uma outra imagem. Só para se ter uma noção, o Sporting não ganhava dois jogos consecutivos desde dezembro.

O treinador leonino fez várias alterações relativamente ao jogo de quinta-feira, umas forçadas, outras por opção, como foi o caso de Acuña, que nem convocado foi. Saíram Ristovski, Coates, Acuña e Bolasie e entraram Rosier (não jogava desde dezembro), Ilori, Borja e Plata, com a equipa a atuar num 4X2X3X1, com Ilori e Neto como centrais. O Boavista apostou em três centrais, atuando num 3X4X3.

O Sporting sentiu de início algumas dificuldades na construção de jogadas de ataque, face ao bom posicionamento dos jogadores do Boavista, mas marcou na primeira oportunidade de que dispôs. Aos 13 minutos, Plata marcou um livre e Sporar apareceu oportuno na pequena área a desviar a bola para o fundo das redes. Foi o primeiro golo do reforço esloveno em Alvalade, só confirmado após análise do VAR.

O golo deu nova alma aos jogadores leoninos, que começaram a soltar-se das amarras do adversário e a arrancarem transições rápidas para o ataque, com Gonzalo Plata e Vietto em destaque. Aos 24', os leões marcaram, mas o lance foi anulado por fora de jogo de Plata. Nesta altura havia muito mais Sporting, perante um Boavista que acusou demasiado o golo sofrido.

Gonzalo Plata estava endiabrado e depois de ter sido ele a fazer a assistência para o primeiro golo, marcou o segundo dos leões aos 42', com uma boa execução, num remate de primeira de pé esquerdo após um centro para a área de Borja.

A segunda parte começou num ritmo mais baixo. O Boavista foi obrigado a estender-se no campo, mas com isso concedeu mais espaços, perante um Sporting mais confortável que jogava na expectativa e a gerir o resultado. Aos 63', mais uma vez num lance de Plata pelo lado direito, os jogadores leoninos ficaram a pedir penálti numa entrada de Ricardo Costa. Após alguma indecisão, o árbitro foi visionar as imagens mas não assinalou infração.

Aos 73 minutos, Silas fez a primeira alteração, com a entrada de Pedro Mendes para o lugar de Sporar, uma alteração com o objetivo de poupar o esloveno, pois na quinta-feira o Sporting joga para a Liga Europa. E dois minutos depois, Jovane Cabral quase marcou o terceiro, mas rematou ao lado.

Plata, aos 82', quase bisou a passe de Jovane Cabral, e no mesmo minuto Silas fez uma dupla substituição. Francisco Geraldes, que regressou ao Sporting em janeiro, entrou para o lugar de Vietto, e Ristovski rendeu Rosier, que saiu tocado. Até ao final não houve mais golos, num jogo onde o Sporting controlou sempre as operações, mas em que só foi verdadeiramente demolidor na primeira parte. O Boavista, aliás, criou a melhor ocasião de todo o jogo na compensação, num remate de Sauer para uma grande defesa de Maximiano.

VEJA OS GOLOS

FICHA DO JOGO

Jogo realizado no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Sporting-Boavista, 2-0.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores: 1-0, Sporar, 13 minutos; 2-0, Gonzalo Plata, 42.

Sporting: Luís Maximiano, Rosier (Ristovski, 82), Ilori, Luís Neto, Borja, Battaglia, Wendel, Gonzalo Plata, Luciano Vietto (Francisco Geraldes, 82), Jovane Cabral e Sporar (Pedro Mendes, 73).

Treinador: Jorge Silas.

Boavista: Helton Leite, Paulinho, Ricardo Costa, Carraça (Mateus, 89), Miguel Reizinho (Heriberto, 76), Cassiano (Stojiljkovic, 69), Ackah, Neris, Gustavo Sauer, Yusupha e Fabiano.

Treinador: Daniel Ramos.

Árbitro: Nuno Almeida (AF Algarve).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Neris (22), Wendel (29), Miguel Reisinho (33) e Rosier (54).

Assistência: 29.171 espetadores.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG